Casamento natalino ou, literalmente, “Ano-Novo, vida nova”?

A temporada de fim de ano inaugura as tradicionais festividades natalinas e de réveillon. Época de celebrar a fé, a esperança e o amor e de reunir a família, que, muitas vezes, só tem a oportunidade de estar junta nessas datas. Talvez por isso é que inúmeros casais optam por celebrar o casamento, justamente, no fim do ano. Ou, o que acontece também, realizar a cerimônia e a festa nas datas protagonistas: dias 24 (véspera de Natal), 25 (dia de Natal), 31 (véspera de Ano-Novo) e 1º (dia de Ano-Novo). Estranho? Pode até ser uma excelente opção.

Há diversos pontos positivos que concorrem para a escolha de datas no fim do ano: família inteira reunida, inclusive parentes de outros estados ou países, época de receber o 13º salário, que pode ajudar nas contas do casamento, e, claro, o clima de festa em que todo mundo se encontra. O que, inclusive, pode ajudar na decoração da festa. Há noivos que escolhem contratar um Papai-Noel e seguir a linha natalina nas flores, nos arranjos, na mesa posta, nos docinhos e por aí vai. Nada é obrigatório, obviamente. Afinal, a decoração dos sonhos é de cada um e não há qualquer necessidade de ser temática.

Mas, assim como existem pontos a favor, muitos outros contem negativamente. Os convidados costumam celebrar as festividades de fim de ano com a família. Ou podem ficar em dúvida quanto ao traje, de modo especial se a cerimônia for próxima ao Ano-Novo: eles podem ir de branco? Entretanto, para tudo isso há soluções simples: avisar a todos com antecedência – de oito a dez meses, por exemplo – e deixar tudo bem claro quanto ao figurino. Assim, os noivos não terão problemas. E celebrarão com muita alegria!


Imprimir   Email